Português

Parte 1: Montando uma rotina de skin care asiática

Click here for English.

Parte 2.

Depois de 3 meses desde que criei esse blog, estou fazendo esta postagem com dicas de como montar uma rotina asiática. Essa é uma dúvida muito normal entre meus seguidores. Estão sempre me perguntando como montar, quais produtos usar, onde comprar, perguntam sobre pH, ácidos, ordem de aplicação, e mais. Como é um assunto bem grande, irei dividir em dois posts.

Antes de começar, quero deixar uma coisa bem clara, pois acho que algumas pessoas ainda não entenderam. Todos os produtos resenhados aqui foram testados na minha pele. Quando você me vê elogiando um produto é por que esse produto forneceu efeitos no mínimo satisfatórios para a MINHA pele. Eu testo, gasto bastante tempo pesquisando estudos sobre os ativos do produto para reforçar mais ainda a minha opinião, e aí sim eu disponibilizo a resenha. Além disso, eu resenho produtos que usei por pelo menos 1 mês. Produtos resenhados antes desse período são na maior parte produtos que alguma marca/loja me enviou e estabeleceu um prazo para postar a resenha. Eu destaco no começo da resenha que testei o produto por X dias (como foi feito com o produto Cacao Moist and Mild Cream, da Benton) e continuo usando o produto por mais tempo. Caso eu tenha alguma irritação ou algo ruim pelo uso do produto, eu volto, edito, e reposto minha resenha nas minhas redes sociais notificando que houve um update na resenha (felizmente, até o momento isso nunca aconteceu).

Outra coisa que quero deixar claro é sobre os produtos que recebo gratuitamente. Eu JAMAIS deixo a marca/loja influenciar minhas opiniões e a resenha em qualquer aspecto. Se eu não gostar do produto, eu irei falar. Se eu amar, também irei falar. A maioria dos produtos resenhados aqui estão com uma nota boa pois foram produtos que eu tive a oportunidade de escolher. Eu, como um bom amante de cosméticos que se preze, analiso a fórmula e a textura antes de solicitar/comprar um produto e isso já é um bom caminho andado em direção ao “sucesso”. A única coisa que eu recebo de “graça” é o produto (e sinceramente, na maioria das vezes eu tenho que pagar taxas acima de 100 reais para receber um único pacote). Quem me conhece sabe como sou uma pessoa honesta. Espero que esteja tudo esclarecido em relação aos produtos que recebo de “graça”. Vamos prosseguir.

Neste post você aprenderá sobre nomenclatura, ativos mais utilizados e o que tratam, e um pouco sobre a importância do pH em alguns ácidos.

Nomenclatura

Vamos começar com o significado dos vários nomes que existem nos produtos asiáticos. São muitos –Toner, Cleansing Water, Essence, Skintoner, Ampoule…- mas não se assustem pois a maioria desses nomes significam a mesma coisa.

Cleansing Oil/Milk/Liquid/Cream/Balm/Butter: Esse é, na minha opinião, o diferencial principal da rotina asiática. Esse produto é similar a um demaquilante aqui no ocidente, porém ele é constituído de óleo/lipídio. Existe a versão líquida (Cleansing Oil/Milk/Liquid) e a versão sólida (Cleansing Balm/Cream/Butter). Ele serve para remover qualquer tipo de maquiagem e resíduo que um limpador à base d’água não consegue remover. Ele faz uma limpeza bem profunda na pele, removendo até cravos e células mortas. Ele é indicado para TODOS os tipos de pele, mesmos as extremamente oleosas. Como assim, Rafael? Pele oleosa usando produto à base de óleo? Isso mesmo, gente. Similar remove similar, lembram? Esse tipo de óleo contém surfactantes que permitem que apenas a água corrente consiga removê-lo, sem dificuldade. Porém é altamente recomendável que você finalize essa limpeza com um limpador à base d’água, como uma espuma, gel, ou água micelar. Devem ser utilizados com o rosto seco. Algumas versões podem ser utilizadas no rosto úmido mas a eficácia é maior com o rosto seco. O nome dado à essa técnica é “Double Cleansing” (dupla limpeza) e é para ser utilizada no fim do dia.

Untitled-1.jpg

Cleansing Water: É conhecido por aqui como água micelar. Sabe aquela da Bioderma? Então, chamamos aquilo de Cleansing Water. É uma água com surfactantes que removem gentilmente a sujeira da pele, sem danificá-la. Ela é geralmente utilizada como o limpador facial da rotina da manhã por muitas pessoas (tipo eu). Algumas marcas pedem para enxaguar e outras não, como por exemplo a Back to Iceland Cleansing Water, que funciona também como um toner.

666.jpg

Clay Mask/Mud Mask/Clay Pack: Máscara de argila. Geralmente são usadas depois de limpar o rosto com uma espuma/gel. Servem para purificar a pele e doar minerais. Eu, no entanto, quando uso uma máscara de argila, a uso após o Cleansing Oil, e pulo a etapa espuma/gel. Isso é pessoal. Muitas pessoas usam a máscara de argila depois de fazer o Double Cleansing.

Untitled-2.jpg

Bubble Mask/Bubble Pack: Máscaras que contém argila e água carbonatada. Poucos segundos após a aplicação, o produto começa a fazer uma espuma no rosto, como vocês podem ver aqui. Elas servem para fazer uma limpeza profunda na pele, principalmente nos poros.

Untitled-3.jpg
E essa embalagem criativa da Swanicoco?

Modeling Mask/Rubber Mask: É um tipo de máscara que não vem pronta. Geralmente vem o pó junto com o líquido e uma tigela para que possa ser misturado. Algumas marcas disponibilizam apenas o pó, para que você misture com água. Depois de misturada, você aplica no rosto e espera secar. Depois que seca, ela fica igual uma borracha, aí você a puxa. Serve geralmente para hidratar.

Untitled-4.jpg

Peeling Pads: São discos de algodão embebidos em um líquido que contém ácidos esfoliantes, na maioria das vezes. Eles fazem ambas esfoliação física e química. Existe também uma versão anti-acne (Pimple Pad) e também hidratante.tttt.jpg

Peeling Gel/Cream: São esfoliantes em forma de gel ou creme. Eles não contêm grânulos e sim celulose. Quando aplicado no rosto, a celulose se aglomera e forma vários gomos, que esfoliam a pele de uma forma “física”. Eles também contam com uma porcentagem de ácido para poder exercer a esfoliação “química”. São produtos para peles sensíveis e devem ser usados com a pele limpa.

Untitled-7.jpg

Wash-Off Mask: São máscaras que precisam ser enxaguadas depois de um certo período no rosto. Elas podem conter carvão ou outros ingredientes. Servem geralmente para purificar e hidratar a pele.

untitled-8.jpgPeel-Off Mask/Peel-Off Pack: Sabe aquela máscara preta para tirar cravos? Então, aquilo é uma peel-off mask. Elas são máscaras de “puxar” que existem para várias finalidades. A mais comum é a preta, que contém carvão. Existe versões com ingredientes clareadores e anti-idade, como a Sulwhasoo Clarifying Mask e a Missha Cho Gong Jin Peel Off Pack. Elas geralmente são usadas depois de lavar a pele, antes ou depois da máscara de argila, caso use uma na mesma noite. A da Sulwhasoo, por exemplo, é recomendável que se use após a Emulsion.

Untitled-9.jpg
Detalhes lindos na peel-off da Missha (direita).

First Treatment Essence/Facial Treatment Essence/Fermentation Essence: Creio que vocês já viram a sigla “FTE” por aí, certo? Essa sigla significa First Treatment Essence, que não é nada além do que um produto, geralmente com consistênsia similar à água, que é aplicado rapidamente depois de lavar o rosto. Esse produto é muitas das vezes constituído de ingredientes que passam por um processo de fermentação pela bactéria escolhida. Esse processo de fermentação dimunui o tamanho das partículas, o que permite que esse líquido penetre profundamente na pele. A primeira marca que introduziu uma FTE no mercado foi a japonesa SK-II, que no século passado lançou um produto com arroz fermentado pelos fungos do gênero Galactomyces. Resumindo isso tudo, a FTE serve para hidratar e, dependendo do ingrediente que foi fermentado, pode ter funções anti-idade, antioxidante, e até clareadoras. É um produto geralmente muito leve e nao pesa na pele.

Untitled-10.jpg
Essa edição limitada Sakura da SK-II é linda.

Toner/Skin/Conditioner/Softener/Skintoner/Water: São vários nomes que significam a mesma coisa, ou seja, tônico. Mas prestem bastante atenção! O que vem à mente de vocês quando leem a palavra tônico? Um produto que usamos após lavar o rosto para “completar” a limpeza e regular o pH, estou certo?! Esqueçam isso! Em termos asiáticos, o toner é um líquido semelhante à FTE, porém ele geralmente não é à base de ingredientes fermentados. Ele vem após a FTE e tem, geralmente, o papel principal de hidratar. Ele pode conter ingredientes clareadores (como niacinamida), ingredientes anti-idade (como adenosina), e ácidos esfoliantes (AHA/BHA/PHA). Existem “dois” tipos de toners asiáticos, aquele que tem o pH bem ácido, que irá preparar sua pele para os ácidos esfoliantes (geralmente o pH é menor que 4), e aquele toner hidratante, que você usa depois de esfoliar a pele com os ácidos. No Japão o toner é chamado de Lotion. Mas não confunda com o termo Lotion em coreano, que significa um hidratante tipo um creme aquoso (vou explicar já já). Rafael, eu preciso usar dois toners? Um pra abaixar o pH e outro pra hidratar? Vou explicar isso na parte 2.

Untitled-11.jpg

Essence/Serum: Essa etapa geralmente é usada depois da FTE e do toner. São produtos que visam tratar algum problema específico (ou mais de um), seja ele rugas, manchas, poros, cravos et cetera. Nos produtos ocidentais (europeu, americano…) o serum geralmente é o produto com a maior concentração de ativos de uma linha. Porém, nos produtos asiáticos essa regra não existe. Não se assuste caso você veja um toner ou um cream de certa linha ser mais concentrado em ativo X do que o serum. Outro ponto que destaco é a textura. Aqui no ocidente os serums geralmente são produtos com textura líquida ou bem fluída. No oriente você facilmente encontrará serums com textura mais grossa (principalmente em linha para pele seca) e é por isso que eu fico sempre redizendo: Não se apegue ao nome do produto e sim à fórmula, textura, e pH.

j.jpgSheet Mask/Hydrogel Mask: É uma máscara de tecido (geralmente algodão) que é embebida em um líquido. Existe também a Hydrogel Mask, que como o nome já diz, é uma máscara de hidrogel ao invés de algodão. O líquido pode ter uma textura de Essence, Gel, ou uma textura de Emulsion. As máscaras com líquido aquosos geralmente são aplicadas antes da Essence e as de textura similar à uma Emulsion geralmente devem ser aplicadas depois da Essence/Ampoule. Porém isso é algo pessoal. Ah, não se deve enxaguar o rosto. Existe também as que contêm passos extras, como por exemplo as da Jayjun, que contêm espuma de limpeza, serum, e a sheet mask.

Untitled-14.jpg

Gel/Soothing Gel: O Gel é um produto geralmente recomendado para quem procura uma hidratação bem leve, sem deixar a pele pesada. Já o Soothing Gel, além de hidratar, ele visa acalmar a pele. Um ingrediente comumente usado no Soothing Gel é a babosa, porém existe vários ingredientes, como muco de caracol, rosas, pepino, cactus…

Untitled-15.jpg

Ampoule: Esse aqui sim é o produto mais concentrado de uma linha (pela minha experiência, nunca vi uma Ampoule com a concentração de ativos menor do que qualquer produto da mesma linha, mas pode ser que tenha). Esse produto é aplicado geralmente depois da Essence/Gel pois sua textura tende a ser mais espessa do que uma Essence e um Gel, porém isso não é nenhuma regra (a Gold Plant Ampoule, da Swanicoco, tem uma textura super aquosa). É um produto altamente concentrado em ativos que visam tratar um ou mais problemas.

untitled-16.jpgLotion/Emulsion: Não confundir com a palavra Lotion em japonês (que é semelhante a um toner). É um hidratante leve que combina ingredientes aquosos com ingredientes oleosos, formando uma emulsão. A Emulsion/Lotion é semelhante a um creme, porém bem mais leve do que os cremes comuns. Ela hidrata e nutre a pele. Fornece tanto água quanto óleo. É geralmente aplicada depois da Essence/Gel/Ampoule.Untitled-19.jpgEye Cream/Eye Serum: O Eye Cream é um creme para os olhos com uma textura que pode ir de gel até um creme grosso. Ele visa tratar olheiras, linhas de expressão, bolsas… Já o Eye Serum, que também visa tratar algum desses problemas citados, tem uma textura de Essence/Serum. Ele geralmente é mais leve que o Eye Cream e é uma boa opção para quem sofre de milium. Ele é geralmente aplicado antes do creme facial.

Untitled-20.jpg
Ambos são meu sonho de consumo!

Spot Treatment: Tratamento localizado. Esses produtos geralmente são pequenos pois são para tratar uma pequena área, seja essa área uma mancha, espinha, ou algo irregular na pele. A ordem de aplicação é de acordo com a textura. Existe textura em creme, serum, pó… Se for uma textura grossa, é sugerido aplicar antes do creme. Se for uma textura rala, antes do serum/essence.Untitled-21.jpgCream/Deep Cream/Balm/Butter: Como o nome já deixa claro, é um creme facial. A Butter (manteiga), o Balm e o Deep Cream tendem ser mais pesados/oclusivos. Existe também a versão Gel Cream (ou Jelly Cream), que é mais leve e recomendado para peles mistas/oleosas. São aplicados depois da emulsion.14.jpgFace Oil/Treatment Oil: Um óleo facial que geralmente se aplica como o último passo da rotina ou antes da Sleeping Pack. Existe diferentes tipos de óleo para diferentes problemas. Tratam problemas de acne, manchas, rugas. Alguns podem também ser utilizados no corpo.

Untitled-23.jpg
Até a embalagem do óleo da Shiseido é humilhante de tão chique.

Sleeping Pack/Night Pack/Night Jelly: Esses produtos são feitos para serem utilizados como a última etapa da rotina noturna. Eles são produtos geralmente oclusivos que têm texturas que vão de gel até creme/manteiga. A oclusão ocorre geralmente por silicones ou óleos. Eles selam os produtos adicionados anteriormente e reduz a perda d’água da pele. Existem Sleeping Packs para vários tipos de pele e diferentes problemas. A Raw Job’s Tears Night Gelly, da Naruko, promete tratar manchas, pele oleosa, e poros dilatados.

 

Untitled-24

Eye Patches: São “adesivos” para hidratar e suavizar a área dos olhos, geralmente feitos de hidrogel. Podem também ser utilizados na área do “bigode chinês”, na testa, ou onde quiser. Na embalagem vem dizendo o tempo de aplicação. Existe também uma opção de eye patches com micro agulhas, que ajudam na penetração do ativo e estimula a síntese de colágeno, como por exemplo o Missha Vitalizing Eye Cream & Hyaluronic Micro Needle Patch, acompanha um eye cream.

Untitled-25Mist/Face Mist: São produtos similares à agua termal que vende por aqui, porém esses fazem alguma coisa pela sua pele além de apenas deixá-la molhada. Eles contêm vários ingredientes (clareadores, hidratantes, anti-idade, anti-inflamatório) e há uma gama de opções. Podem ser utilizados em qualquer horário. Por cima ou por baixo do protetor solar/maquiagem. No Japão existem versões que diminuem a temperatura da superfície da pele em vários graus. São disponibilizados em embalagem spray e aerosol contínuo.

Untitled-26
Dilema: comprar Sulwhasoo e ser respeitado, ou comprar essa fofura da Tonymoly?

All in One: Como o nome já diz, “Tudo em Um”. É o famoso cosmético pra preguiçoso (ou caso você não tenha tempo). Promete substituir várias coisas (toner, essence, cream e até protetor solar). Particularmente, não gosto desse tipo de produto, e não recomendo usar para substituir o protetor solar. Alguns produtos têm All in One em seu nome porém não substituem algum outro cosmético, como por exemplo o CosRX Snail All in One Cream.

Untitled-27

Observação: Vocês irão encontrar em alguns produtos (principalmente japoneses) uma palavra, podendo ser Light, Fresh, Milk, Moist, Rich, EX.

O produto com a palavra Light ou Fresh é um produto leve, geralmente indicado para peles mistas/oleosas. A palavra Milk significa que é um produto leitoso indicado para peles normais/secas. A palavra Moist significa que o produto deixa na pele uma sensação mais úmida em relação à versão normal. A palavra Rich significa que o produto é mais “rico”, tendo geralmente uma textura mais encorpada e/ou uma sensação de hidratação mais potente (geralmente são indicados para peles normais a secas). Já a palavra EX (que vocês encontram nos produtos da Sulwhasoo) significa que é um produto com uma nova fórmula.

Espero que as dúvidas em relação à nomenclatura estejam sanadas. Caso eu tenha deixado algo escapar, ou falei alguma asneira, deixe um comentário aqui mesmo no post.

Explicação de alguns ativos

Uma pergunta que estão sempre me fazendo é sobre ativos. Mais precisamente qual ativo tratar problema X. Abaixo, eu irei colocar os principais ativos usados nos produtos orientais e sua(s) finalidade(s).


Niacinamida: Também chamada de nicotinamida, a niacinamida é um composto eficaz no clareamento da pele que funciona através da inibição da transferência de melanossomas dos melanócitos para os queratinócitos. Melhora a barreira do estrato córneo, diminui a perda de água transepidermal (TEWL). A niacinamida também providencia uma potente atividade anti-inflamatória no tratamento da acne. Além de clarear a pele, a niacinamida também melhora a textura da pele. É um ingrediente normalmente bem tolerado e é fácil de encontrar nos produtos asiáticos.

Um comentário que vejo muito por aí é sobre a combinação de niacinamida com a vitamina C (ácido ascórbico) causar o cancelamento dos benefícios de cada um. Nenhuma evidência, nenhum estudo aponta para isso. O que pode ocorrer quando a niacinamida é misturada com a vitamina C na mesma rotina é o “flushing”, que é quando a pele fica levemente vermelha. Quando os dois ativos vêm no mesmo produto, o que pode acontecer são reações químicas que demoram muito tempo para ocorrerem e dependem de que o produto esteja em uma alta temperatura.

O recomendável é usar um ativo de noite e o outro de dia, ou dar uma pausa entre cada um. Eu, particularmente, uso ambos ativos na rotina da noite. Porém, dou um tempo de espera entre um produto e outro. Eles não causam o cancelamento dos efeitos quando usados juntos, porém podem causar o “flushing” na sua pele. Eu uso a niacinamida, na alta concentração de 10%, no começo da rotina e a vitamina C no final, já que uso uma vitamina C anidra (explico mais abaixo do que se trata).

Esse ativo trata: pele oleosa, pele com manchas, pele com acne, barreira da pele enfraquecida.

Clique aqui para ler resenhas de produtos com niacinamida.

Recomendo ler: Can you use Niacinamide and Vitamin C (Ascorbic Acid) together?


Ácido Ascórbico (Vit. C):  O ácido ascórbico mostrou ter muitas funções como aumentar a síntese de colágeno, proteção da pele contra os efeitos da radiação ultravioleta B e ultravioleta A, inibição da melanogênese, estimulação da síntese de ceramida, estimulação da síntese de citoqueratina.

Existe dois tipos de fórmulas com ácido ascórbico, a que contém água e a que não contém água (que chamamos de fórmula anidra). Na fórmula que contém água existe um pH, pois onde tem água, tem pH. Já na fórmula sem água, que geralmente é usado silicone, óleo ou cera como o veículo, não existe pH. Nesse produto com fórmula anidra, o conceito do pH não se aplica (pois não existe) e não precisamos nos preocupar, pois assim que esse produto é aplicado na pele, o pH da pele, que é levemente ácido, rapidamente fica mais ácido do que o normal, favorecendo a absorção e a eficácia da vitamina C. Já na fórmula com água, é importantíssimo checar o pH da fórmula, pois caso ele não seja suficientemente ácido, a absorção e a eficácia são prejudicadas. O pH ideal em um produto que contém vitamina C é entre 2,5 e 3,5.

Sabemos que a vitamina C sofre altamente uma oxidação quando em contato com o ar e também com a água. Tanto que é quase improvável a oxidação de uma fórmula de vitamina C em um veículo não aquoso. Já na fórmula da vitamina C com água, vocês podem notar que ela começa a escurecer, tornando assim o ácido ascórbico em ácido dehidroascórbico (DHA). O DHA não é apenas inefetivo mas também pode ser perigoso. Ao invés de proporcionar um efeito antioxidante, o DHA pode aumentar a produção de radicais livres. Se você tiver algum produto com ácido ascórbico que ficou laranja, jogue-o fora. Algumas empresas colocam corante laranja na fórmula para poder disfarçar a cor, fique de olho nisso.

Outra desvantagem da água é que ela pode fazer com que o produto provoque uma certa irritação na pele, pois essa irritação é causada principalmente pelos íons de hidrogênio que são gerados pela dissociação de ácido na água, e não pela concentração de vitamina C em si.

Uma coisa importante sobre a vitamina C é a concentração. Um estudo mostrou que, de uma forma desconhecida, a pele absorve menos teor de vitamina C (fórmula aquosa) quando a concentração do produto é maior que 20%. Ou seja, sua pele vai absorver menos vitamina C de um produto com concentração de 25% do que iria absorver caso o produto tivesse 20%. Além de gastar mais comprando um produto com concentração maior do que 20%, esse produto, se formulado com água, tenderá a oxidar mais rápido.

Olhem o gráfico abaixo, que mostra a absorção de diferentes níveis de vit. C no pH 3,2.

Screen Shot 2017-05-04 at 6.00.42 PM

Já no caso da vitamina C anidra (sem água), o melhor efeito ocorreu na concentração de 23%, segundo um estudo feito para comparar os efeitos de formulações anidras de 20% e 23%. Um ponto negativo da fórmula anidra é a textura, que pode ser oleosa ou siliconada. Como a vitamina C não é solúvel em silicone ou óleo, a fórmula vira uma espécie de suspensão e, ao passar o produto no rosto, você sente as partículas da vitamina C se dissolvendo na pele, o que pode causar uma ligeira sensação de desconforto.

Esse ativo trata: rugas, pele com manchas, pele envelhecida. É recomendável não usar na mesma hora da niacinamida. Caso façam, esperem pelo menos 20 minutos.

Clique aqui para ler resenhas de produtos com vitamina C.


AHA: O alfa-hidroxiácido é uma família de ácidos altamente solúveis em água. Eles podem ser obtidos naturalmente ou sinteticamente. O mais famoso é o ácido glicólico, que tem a maior biodisponibilidade por causa do seu baixo peso molecular, e por causa disso, penetra facilmente na pele. Existe também outros tipos de AHA como o ácido lático, ácido málico, ácido cítrico, ácido mandélico, e ácido tartárico. O ácido mandélico tem uma estrutura molecular maior do que o ácido glicólico e não penetra tão profundamente, fazendo com que as chances de irritação sejam baixas. Alguns contém propriedades antioxidantes (como o ácido cítrico) e propriedades antibacterianas (como o ácido mandélico).

O maior erro cometido é quando se pensa que quanto maior a concentração do produto, maior a eficácia. Não é bem assim! Não adianta ter 15% de AHA e um pH alto. O pH da fórmula é o que irá te dizer o grau de eficácia do produto. Um produto com 10% de ácido glicólico em um pH de 3 é mais forte que um produto com 15% de ácido glicólico em um pH de 4. Quanto mais ácido o pH, maior a eficácia do produto e também maior as chances de causar irritação e desconforto. Pode ser combinado com BHA, dependendo da resistência da sua pele. Recomendam usar após o BHA.

Esses ativos tratam: pele envelhecida, pele com manchas, pele com textura irregular, pele sem vida, linhas finas.

Clique aqui para ler resenhas de produtos com AHA.


BHA: Não confundir com o conservante butylated hydroxyanisole. Diferente dos AHAs, o beta-hidroxiácido (ácido salicílico) é um ácido solúvel em óleo. O ácido salicílico funciona como um queratolítico (dissolve a camada córnea da pele), comedolítico (dissolve comedões) e agente bacteriostático (detem a multiplicação de bactérias mas não as matam). Ele limpa os poros, neutraliza as bactérias, e dá espaço para o crescimento de novas células. No Japão e na Coréia, o ácido salicílico é limitado em cosméticos de venda livre, sendo a concentração máxima permitida de 0,5%. Já em Taiwan e na China, segundo um amigo que mora em Singapura, a concentração máxima permitida é de 2% (igual no Brasil e Estados Unidos, por exemplo). A Naruko, uma marca asiática de Taiwan, tem produtos com 2% de ácido salicílico.

Um ativo que é altamente utilizado no lugar do ácido salicílico é o salicilato de betaína (betaine salicylate), que é um ativo formado com a reação da betaína com o ácido salicílico. Para ter efeitos similares aos de 2% de ácido salicílico, é necessário 4% de salicilato de betaína. Como a maioria dos ácidos, o pH também é importante para que a esfoliação ocorra. Quanto mais baixo o pH, maior a esfoliação. Pode ser combinado com AHA. Recomendam usar o BHA antes.

Esses ativos tratam: pele oleosa, pele inflamada, pele com acne, pele com poros entupidos, cravos, pele com textura irregular, pele sem vida.

Clique aqui para ler resenhas de produtos com BHA.


PHA: Os poli-hidroxiácidos são um tipo de AHA especial que estão em alta no mercado de cosméticos. Além de fornecerem os efeitos dos AHAs, eles não causam a irritação que alguns AHAs costumam causar. São compatíveis com pele sensível, incluindo rosácea e dermatite atópica, e pode ser usado após procedimentos cosméticos. Os PHAs proporcionam propriedades humectantes e hidratantes adicionais em comparação com os AHAs e podem melhorar a função de barreira do estrato córneo, aumentando assim a resistência da pele aos ácidos. A maioria dos PHAs também possuem propriedades antioxidantes. Os PHAs tais como a gluconolactona ou o ácido lactobiônico podem ser utilizados em combinação com outros produtos, ingredientes ou procedimentos estéticos.

Os produtos contendo PHA mostraram ser compatíveis com pele afro-americana, caucasiana, hispânica, asiática e proporcionaram melhorias significativas no combate ao fotoenvelhecimento nestas populações. O ácido lactobiônico mostrou melhor desempenho na pele quando comparado com o ácido glicólico, particularmente pela falta de irritação da pele e enfraquecimento da barreira da pele. Pode ser utilizado em conjunto com AHA e BHA, dependendo da resistência da sua pele. O BHA deve ser utilizado antes. A escolha de qual usar primeiro (AHA ou PHA) é pessoal. Lembrando que o PHA é um tipo de AHA.

Esses ativos tratam: pele envelhecida, pele com manchas, pele com textura irregular, pele sem vida, linhas finas.

Clique aqui para ler resenhas de produtos com PHA.


Muco de Caracol: A baba do caracol é usada em vários produtos asiáticos. A principal função é de hidratar. Algumas pessoas relatam diminuição das cicatrizes, porém eu usei dois produtos contendo esse ativo e não vi melhoras. Podem até melhorar o aspecto, porém diminuir profundidade, acho improvável.

Esse ingrediente trata: ressecamento da pele, reparo de pequenos danos, alívio da insolação/heliose.


Extratos Botânicos: Os extratos de folhas, caules, raízes, frutas et cetera estão em quase todos os cosméticos asiáticos. Há uma infinidade deles, porém destaco os seguintes:

  • Ophiopogon japonicus: Rico em sacarídeos, conhecidos em hidratar a pele. Ele protege a pele do ressecamento, aumentando a capacidade de retenção de umidade da pele e traz uma textura mais refinada (lisa);
  • Glycyrrhiza uralensis (Licorice [ou Alcaçuz]): Tem várias propriedades farmacológicas úteis tal como anti-inflamatória, antiviral, antimicrobiana, anti-oxidante, anti-cancer et cetera. O licorice tem também flavonóides que têm efeitos inibitórios sobre a tirosinase (a enzima que controla a produção de melanina) por isso é também um ingrediente clareador;
  • Camellia sinensis (Chá Verde): É um antioxidante, potenciador de hidratação, protetor UV. Funciona muito bem na pele oleosa, contra a acne;
  • Panax ginseng: Tem vários benefícios para a pele, como efeitos em fotoenvelhecimento, câncer de pele, dermatite, perda de cabelo, alopecia e outros. Ginsenosides (compostos ativos presentes no Panax ginseng) exibem diversos efeitos biológicos, incluindo anti-inflamatórios e anti-alérgicos;
  • Coix lacryma-jobi (Job’s Tears): Contém um derivado de adenina chamado 9-β-D-glucopiranosil adenina. As sementes são uma fonte rica de fitoquímicos importantes que reduzem a produção de melanina (efeito clareador). É também um ingrediente anti pele baça/sem vida;
  • Aloe vera: É uma planta medicinal tradicional, cujo gel tem sido amplamente utilizado no cuidado da pele porque acalma queimaduras solares, hidrata a pele, reduz a aparência de inchaço, protege a pele. Foi mostrado que seus esterois ajudaram a mininuir os danos UVB em camundongos. Contém um ativo chamado Aloesin, que mostrou acelerar a cicatrização da pele.
  • Oryza sativa (Arroz): O farelo de arroz contém vários compostos polifenólicos com atividades antioxidativas e há muito tempo se sabe que inibe a melanogênese (formação de melanina). Contém oryzanol, um componente que atua como agente protetor contra a peroxidação lipídica induzida por luz UV. O farelo de arroz contém aproximadamente 500 ppm de tocotrienóis, que quando aplicados na pele, penetram e são absorvidos rapidamente. Eles se acumulam no estrato córneo da pele e atuam como a primeira linha de defesa com sua propriedade antioxidante. Eles estabilizam os radicais livres gerados na pele quando expostos a raios oxidativos. Eles protegem a pele contra danos na pele induzidos por UV e envelhecimento da pele e, portanto, ajudam no reparo da pele.

São muitos e não irei citar todos. Para conhecer mais extratos botânicos, sugiro que leiam as minhas resenhas da Swanicoco e Sulwhasoo, que são marcas que usam muitos tipos de extratos.


Centella asiaticaA centela é uma planta que contém ativos anti-inflamatórios e calmantes. Os principais são: madecassoside, asiaticoside, asiatic acid, madecassic acid. Essa planta ajuda com problemas tipo acne e pele sensibilizada.

Esse ingrediente trata: pele com acne, pele irritada, pele com inflamações.


Tea Tree (Melaleuca): O extrato e o óleo de tea tree possui propriedades antissépticas e anti-inflamatórias. É bem usado em vários cosméticos no mundo todo, principalmente para tratar pele com acne.

Esse ingrediente trata: pele com acne, pele oleosa, pele com inflamações.


Fermentados: Os produtos fermentados também são facilmente encontrados em outros produtos além da FTE. Na minha opinião, a marca que mais usa ingredientes que passam por processos de fermentação é a Sum:37. Eles usam muita coisa fermentada, muita mesmo! Tem um produto que contém aproximadamente uns 80 ingredientes fermentados (frutas, raízes, folhas).

O ingrediente mais famoso e estudado é justamente o Galactomyces Ferment Filtrate. Ele ajuda na redução de manchas e do estresse oxidativo. Também fortalece a barreira da pele, e tem efeitos benéficos nas proteínas da barreira da pele. No link abaixo vocês irão encontrar uma resenha de um produto altamente concentrado nesse ativo. Lá eu explico um pouco mais sobre ele.

Esses ingredientes tratam: dependendo do ingrediente que foi fermentado, pode tratar manchas, pele ressecada, barreira da pele enfraquecida, pele envelhecida.

Esse é o meu produto favorito, até o momento, que contém fermentados.


Ácido Tranexâmico: Nos últimos tempos, foi dito que o AT exerce atividade clareadora, especialmente em hiperpigmentação induzida por raios ultravioleta, incluindo melasma. Ele também ajuda a recuperar a barreira da pele. É um ingrediente bem comum em produtos japoneses. Pode ser combinado com outros agentes clareadores, como o arbutin, niacinamida e vitamina C. Expliquei mais sobre o ácido tranexâmico na resenha desse produto.

Esse ingrediente trata: manchas da pele, incluindo melasma.

Clique aqui para ler resenhas de produtos com ácido tranexâmico.


Arbutin/Alfa Arbutin: São dois ingredietes clareadores. O arbutin é um ingrediente bastante caro e o alfa arbutin é mais ainda. O mecanismo anti-manchas do alfa arbutin é diferente do arbutin e pode ser até 10 vezes mais efetivo. O arbutin também é chamado de beta arbutin. O alpha arbutin é extremamente sensível à degradação na presença de água caso o pH da fórmula não seja o ideal. O pH mais ideal em uma fórmula com alpha arbutin, para reduzir sua degradação, é de 4,9.

Esses ingredientes tratam: manchas da pele, incluindo melasma.


Adenosina: A adenosina também é um ingrediente muito usado nos cosméticos asiáticos. Ela trata rugas e restaura a pele. Um estudo realizado usando um creme com adenosina mostrou que é um ingrediente eficaz no tratamento das rugas periorbitais (pé de galinha) e rugas glabelares (dobras entre as sobrancelhas).

Esse ingrediente trata: rugas.


Retinol: O retinol é considerado o ingrediente padrão-ouro no tratamento anti-idade. O retinol previne a perda de colágeno, inibindo enzimas que degradam o colágeno. Trata linhas finas, rugas e pele “grossa”, pois aumenta o ciclo de renovação da pele. Atua como antioxidante, pois luta contra os radicais livres. O retinol não esfolia a pele. O retinol é mais suave do que a tretinoína (ácido retinóico) e precisa estar presente em quantidades maiores do que a tretinoína para poder ter efeitos. O retinol penetra em todas as camadas da pele, incluindo a derme. Já a tretinoína, foi mostrado que ela trabalha principalmente nas camadas superiores da pele. A tretinoína é um ativo vendido como medicamento, como por exemplo, o Vitanol A.

Vejo muitos comentários dizendo que não pode usar retinol junto com AHA/BHA e vit. C na mesma rotina pois podem acabar diminuindo a eficácia do retinol. Esses comentários não têm nenhuma base científica, já que nenhuma pesquisa, em lugar algum, há demonstrado ou concluído que AHA e BHA desativam ou fazem com que o retinol perca parte de sua eficácia. Dizem que não se deve usar retinol com produtos contendo AHA/BHA pois os esses ácidos fazem com que a pele fique mais ácida, e consequentemente interrompem a delicadeza de como o retinol funciona na pele. Dizem também que quando o pH da pele fica mais ácido do que o normal (devido ao AHA/BHA), o retinol perde parte de sua eficácia, porém isso não acontece. Apenas um estudo que menciona o efeito do pH na atividade do retinol foi feito, mas esse estudo foi performado em proteínas em um disco de petri (e não em uma pele). Além do mais, o estudo até concluiu que era desconhecido essa ocorrência na pele. Quer usar retinol com AHA ou BHA? Use primeiro o ácido, aguarde uns 20 minutos, e use o retinol. Não esqueça de hidratar bem a pele.

Outra coisa que é muito repetida é sobre o uso do retinol com a vitamina C. Igual o mito do AHA/BHA, esse também é baseado no ph/acidez. Porém, como explicado, a acidez não desativa o retinol. O retinol funciona em um ambiente acídico, especialmente quando consideramos que o pH natural da pele é ácido e o retinol é um ingrediente que occore naturalmente na pele. A vitamina C, na verdade, ajuda a melhor estabilizar o retinol, fazendo que sua eficácia dure por mais tempo.

Esse ativo trata: rugas, manchas na pele, pele com textura irregular, linhas finas.


Ácido Hialurônico: O ácido hialurônico não é um tipo de ácido esfoliante. Ele é um ativo hidratante que tem a habilidade de preencher os espaços entre o colágeno e a elastina. A forma em sal do ácido hialurônico (sodium hyaluronate) retém até mil vezes do seu próprio peso em água. O sensorial dele na pele é mais agradável do que o da glicerina (que pode deixar a pele um pouco “melecada”). Hoje em dia existe várias formas de AH com diferentes pesos moleculares. Quanto menor o seu peso, maior a penetração na pele (e mais curto o tempo de ação na pele). É comum encontrar cosméticos com mais de uma forma de AH hoje em dia, pois cada um dele irá agir em uma profundidade diferente na pele. Existe até um produto chamado Multi-Molecular Hyaluronic Complex 2 que contém 15 (quinze) formas diferentes de ácido hialurônico. Os mais utilizados são o ácido hialurônico, hialuronato de sódio, e ácido hialurônico hidrolizado.

Vejo muita gente comprando serums com ácido hialurônico que contêm no frasco a porcentagem de 30, 50, 70, 90, 100% e pensando que é a quantidade de AH no produto. Gente, essa porcentagem não é do AH! É impossível ter um produto com AH nessa porcentagem. Um produto com 10% de AH já fica com uma consistência similar a um gel, e 25% igual à uma pasta… mais que isso, é pó. Essa porcentagem que está no frasco pode significar duas coisas:

  1. Se refere ao grau de pureza do ácido hialurônico e não à concentração do mesmo;
  2. Se refere à uma solução de ácido hialurônico (ácido hialurônico + outros agentes).

Essas porcentagens, quando não se referem ao grau de pureza, estão se referindo à concentração da solução de ácido hialurônico. Essa solução geralmente contém menos do que 2% de ácido hialurônico em algum veículo, que pode ser água, glicerina ou glicóis. Entenderam? Não caiam nesse marketing fajuto de algumas empresas, pois o teor real de ácido hialurônico nesses produtos dificilmente irá ultrapassar 2% (e é mais seguro ficar nessa concentração). Vou deixar abaixo um vídeo (em inglês) mostrando como um serum de 50% de ácido hialurônico se parece.

Hyaluronic acid serum *WARNING* 5 things to know before buying a bottle!


Gente, é isso. Se eu deixei escapar alguma coisa, ou há alguma coisa para ser corrigida, deixa um comentário aqui. Começarei a escrever a parte 2 em breve, onde irei ajudar o que escolher para começar a rotina asiática e onde comprar. Também irei falar da importância do pH no limpador facial e se você deve ou não deve se preocupar em usar um toner especialmente para diminuir o pH da pele. Beijos!

Qualquer dúvida, deixe um comentário que irei responder assim que possível.


Fontes

Advertisements

30 thoughts on “Parte 1: Montando uma rotina de skin care asiática”

  1. Que hino de postagem!!
    Uma dúvida, eu comprei o speed cleasing liquid da kose, ele deve se aplicado igual o cleasing oil, ou seja, com a pele seca e depois lava? Ele também remove protetores solares asaticos e maquiagem né?

    Liked by 1 person

  2. Excelente post! Parabéns pelo trabalho! Acompanho seu blog a pouco tempo (te encontrei pelo /r/AsianBeauty) e tenho gostado muito das resenhas detalhadas.

    Liked by 1 person

  3. Eu nem comecei a ler a postagem mas já vim aqui agradecer. ❤
    Acompanho o grupo lá no facebook mas nunca postei (morro de vergonha), já li diversas postagens, novas e antigas, vi os álbuns…foto por foto, li os comentários, acompanho mais de perto as postagens de algumas pessoas que vejo que entendem mais e/ou que tem a pele parecida com a minha… quero deixar um MUITO obrigada Rafael pelos seus comentários, postagens, resenhas…. De coração muito obrigada! Tem me ajudado muito!

    Liked by 1 person

  4. Nossa! Impressionada com seu blog, seu conhecimento e sua dedicação! Tenho 51 anos e só agora comecei a tratar a pele!
    Parabéns! Posts muito bem escritos e com postura profissional!

    Liked by 1 person

  5. olá, boa noite !! Adorando essa explicação de rotina asiática, parabens !!! rafael eu senti falta na sua fala do acido azelaico. Na asia eles nao usam muito esse acido, é isso ?
    Ah, ja ansiosa esperando a segunda parte.
    bjos

    Liked by 1 person

  6. Oi Rafa, td bem? estava viajando e so agora consegui ler. Super bem explicado eu creio que ate mesmo quem ainda nao sabe nadinha sobre a rotina asiatica, conseguira ler e entender. Quero pedir sua permissao para compartilhar com algumas pessoas, posso? ❤

    Liked by 1 person

  7. Ola Rafael, otimo texto.
    Sobre a vit C, eu utilizo a ce ferulic da skinceauticals e fiquei em duvida, eu utilizo-a depois de limpar o rosto com a agua micelar e antes do hidratante e protetor. Estou fazendo de forma correta? Ele tem uma coloracao meio enferrujada, n sei se oxidou, mas nao tem um cheiro ruim. Fiquei preocupada de ter gastado tanto em um produto q talvez nao esteja funcionando como esperado.
    Agradeco por compartilhar conosco seu conhecimento.

    Liked by 1 person

  8. Excelente trabalho, Parabéns.
    Encontrei seu blog hoje e dá vontade de não parar de ler.
    Sou esteticista e te digo difícil encontrar tantas informações juntas. Deus continue te abençoando.

    Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s